CULTURA COM ESSÊNCIA

CULTURA COM ESSÊNCIA

O que você faria se estivesse frente a frente com seu futuro? Quase Memória foi um encontro inevitável na vida de Carlos.


Baseado no romance literário de 1995 do jornalista e escritor Carlos Heitor Cony, “Quase Memória” é um  filme de encher os olhos com a atuação lúdica de um elenco surpreendente  e direção de  Ruy Guerra.  O que esperar  de um encontro consigo mesmo e reviver memórias da  figura paterna.  


( Carlos jovem diante de Carlos velho e  suas memórias)
A trama se inicia quando o jovem Carlos (Charles Fricks) recebe um pacote. O que parece ser uma situação comum na vida de um jornalista – receber uma encomenda – soa estranho para o jovem. O nó que amarra o embrulho, o cheiro, a letra do envelope: tudo remete ao pai de Carlos, Ernesto (João Miguel), morto há anos. Enquanto decide se abre ou não a remessa, Carlos reconstrói as melhores memórias ao lado do pai enquanto conversa com ele mesmo no futuro, o Carlos mais velho, interpretado por Tony Ramos. 


( João Miguel interpreta Ernesto e Mariana Ximenes é Maria, os pais de Carlos)


Essência do Filme

Quando nos deparamos com as lembranças de nossas vidas, nos remetemos totalmente a um atmosfera  nostálgica. Carlos é um personagem que se encontra consigo mesmo em um desdobramento do tempo,  e percebe que está diante de um velho já com sinais de esquecimentos, porém mais experiente e sábio. No entanto, esse Carlos jovem questiona sua vida e parece um pouco decepcionado ao ver o Carlos velho. Agressivo no seu tom de voz , ele começa a ouvir o que ele mesmo tem a dizer entre  goles de uísque e lembranças afetivas. Memórias começam ser reveladas  sobre de seu pai. Um homem cheio de vida, alegre e sempre disposto a criar situações inusitadas.Ernesto era assim, se encantava com balões e uma sucessão de pequenas atitudes que resultavam  grandes encantamentos. Carlos menino presenciou tudo isso e muito mais. Na medida que o diálogo cria um clima, o universo teatral  e meio circense incorpora (na verdade desde o começo), e outros personagens ilustres surgem conforme o período de cada lembrança. Torna-se poético e desperta uma reflexão sobre nossas mais queridas memórias. Pensando de uma forma "nefelibata",  será que  preservamos na memória o que queremos ou de fato o que aconteceu? Qual é a melhor forma de reviver memórias? Até quando conseguiremos armazenar em nossas mentes as histórias que nos resgatam os mais profundos sentimentos.  Somente o tempo.

( Ruy Guerra perto de seus 86 anos na coletiva de seu filme)



( Presentes na coletiva Janaina Diniz Guerra, Tony Ramos e Ruy Guerra)  








Elenco:
João Miguel  Ernesto (pai de Carlos Heitor Cony).
Charles Fricks e Tony Ramos nos papéis de Carlos Jovem e Carlos Velho, respectivamente (o escritor Cony).
Mariana Ximenes como Maria (primeira mulher de Ernesto e mãe de Cony).
Ana Kutner como Sônia (segunda mulher de Ernesto). Antonio Pedro no papel de Capitão Giordano.
Flavio Bauraqui como Seu Ministro.
Augusto Madeira no papel de Tio Alberico.
Cândido Damm como Horácio
Inês Peixoto como mãe de Maria
Julio Adrião como Mario Flores
Thiago Justino como Gomes
Antônio Alves como Dr. João Lage
Thierry Tremouroux como Rei Alberto 
Lourival Prudêncio como Monsenhor Lapenda.


Diretor - Ruy Guerra
Produtora - Janaina Diniz Guerra
Baseado no romance de Carlos Heitor Cony
Roteiro - Ruy Guerra, Bruno Laet e Diogo Oliveira
Diretor de Fotografia - Pablo Baião
Diretor de Arte - Marcus Figueiroa
Produtor Associado e Diretor de Produção - Fernando Zagallo
Produtora Executiva - Gisela Camara
1º Assistente de Direção -Dandara Guerra
Produtor de Elenco - Fabio Meira
Som Direto - Evandro Lima
Figurino - Tatiana Rodrigues
Maquiagem - Lucila Robirosa
Produtores Associados -J. Sanz Produção Audiovisual, Zaga Filmes, Tacacá Filmes
Uma produção Kinossaurus Filmes
Coprodução: Globo Filmes
Patrocínio: BNDES, FSA, Petrobras, Eletrobras, Riofilme, Oi Futuro, Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro
Filme realizado utilizando recursos do Fundo Setorial do Audiovisual/ Ancine
Apoio: Polo Audiovisual de Barra do Piraí
Ano: 2015
Gênero: dramédia 
Classificação: 12 anos
Distribuidora: Pandora Filmes
Agradecimentos: Sinny Assessoria e Comunicação.


























































Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.