CULTURA COM ESSÊNCIA

CULTURA COM ESSÊNCIA

MIssão Cegonha. Não importa a distância, o coração vai além!

Uma animação simples mas muito bem construída. Embarque nessa história que além da amizade, tem adoção, determinação e muita aventura. Missão Cegonha (Richard The Stork) vai encher seu coração de coragem e emoção. 


  
Sinopse:


O pequeno pardal órfão  Rick  é  adotado por uma família de cegonhas com muito amor. Ele  é criado por Aurora sua mãe-adotiva e tem seu meio-irmão Max. Nem ele mesmo percebe que não é uma cegonha. Mas Alfred o líder do bando e pai de Max sabe muito bem que o pequeno pardal, não suportaria uma loga viagem para África do Sul. Eles precisam dizer a  verdade para o pequeno pardal, pois  seria muito ariscado. Com o coração partido eles decidem deixá-lo. No dia seguinte  Rick desperta e percebem que todos partiram para a longa jornada e o pequeno e solitário tenta sobreviver.  Confuso e sem saber o que fazer, Rick é atacado por morcegos e é salvo  por uma coruja rejeitada na infância por ser grande demais. Olga  que vive falando sozinha é meio maluquinha e tem um amigo imaginário chamado Oleg. Mesmo assim ela decide cuidar do pequeno pardal. Ambos decidem embarcar nessa jornada sem saber o que vem pela frente. Durante  a viagem eles acabam resgatando Kiki, um periquito muito  cheio de glamour que sonha com estrelado. Kiki é ambicioso, mas acaba se comovendo com a determinação de Rick. Ao longo da viagem eles se deparam com pombos conectados que acaba chamando a atenção de Olga. Claro nem tudo são flores, os três amigos tem que enfrentar a longa e dura jornada sem desistir de seus objetivos.  
  



A animação aborda vários temas de uma forma bem clara. Tanto para o adulto que de fato tem a enorme preocupação de ver o que seu filho esta assistindo. Fala sobre adoção, diferença de raças, amizade, amigo imaginário, escolhas, o abandono, rejeição e outros temas que você acaba percebendo  com olhar mais clínico. O fato do amigo imaginário de Olga, o Oleg chega a emocionar bem  pela rejeição na infância. Olga nasceu grande demais para uma família de corujas pigmeus e por isso não cabia dentro da toquinha. Sozinha acabou "desenvolvendo" o Oleg seu fiel amigo imaginário. Kiki por outro lado tem sua ambição pelo estrelato e vivia preso na gaiola em um boteco de beira de  estrada, Vida aprisionada e triste.  Claro que durante a jornada das cegonhas a mãe adotiva Aurora e o irmão  Max, sentiram o peso de ter deixado o pequeno pardal para atrás. Já Alfred o líder e pai-adotivo enxerga de forma diferente, alegando que não teria como o pequeno pardal viajar tão longa distância, o que transmite certa frieza desde que o pequeno foi adotado. De fato a vontade de Rick de estar junto da família que o deixou, supera qualquer mágoa. Uma boa reflexão.        



Essência do Filme:

Emociona e transmite uma mensagem bem interessante quando se trata de traumas na infância como o abandono e rejeição. Mostra que de fato não importa sua origem, mas o amor incondicional. Rick mesmo sendo deixado para atrás supera todos os desafios. 

Nossa querida convidada Myllena curtiu e ganhou mimos da Playarte.


A pequena Myllena adorou os personagens e não deixou de prestar atenção em cada detalhe. Sua mãe Magna achou bem educativo e aprovou a animação.




Ficha Técnica: 
Direção: Toby Genkel e Reza Memari
Produção: Kristine Knudsen
Indicações: Teddy Award: Melhor Filme
Agradecimentos: Playarte 


































Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.